segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Pensamentos 2



Incerto


Sentimento remetente à lembranças
São dúvidas e incertezas caracterizadas de fantasmas para assombrar sua falta de convicção
Como satélite lunar que precisa de luz para ser refletida
Palpitações inesperadas a uma única vista possivelmente façam falta
O sentimento de algo novo não condiz com os atuais contornos de letras passadas já apagadas

Desproteger o que realmente não precisa mais ser protegido não tem a menor graça
Coisas novas sem sentido, saudosas coisas velhas...
Ânimo substituído por força de vontade
Âncora que mais se parece uma cruz
Luz ofuscante, escuridão esclarecedora
Pergunta constante
Por que o errado é fácil de ser provado e o certo é quase impossível?!

Números discados que já não completam minha ligação
Trocaria centenas, dezenas e unidades por apenas uma unidade
Os números batem, mas ainda não faz sentido
Motivo pelo qual sempre preferi subjetivismo à ciência exata

Não se pode ter aquilo que não pode manter...
Ou
Não se pode ter aquilo por não merecer?!
Eis a questão
Eis a razã
o
Eis o que me importa já nã
o me importando mais...

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pensamentos


Pessoas

Há pessoas andando
Há pessoas que andam e andam
Mas nunca saem do lugar
Há pessoas que gostaria de estar
Com quem poderia descansar
Há pessoas que eu gostaria de dizer algumas verdades
Algumas que apenas gostaria de ter a ousadia de falar

Há verdades em mim adormecidas após aquele dia
Até então guardadas sem muita funcionalidade no momento
Pessoas acreditam existir páginas em branco
Quando na verdade sempre dá para ver alguns vestígios de escrita naquilo em que acreditam terem sido excluídas, mas foram apenas apagadas
Porque por mais inspirador que seja, no fim é apenas uma auto-mentira mascarada
Até que ponto as nossas crenças pessoais suportam antes de virarem mentiras?

Há pessoas que agregam culpados à seus atos pouco pensados
Muito conveniente...
Há pessoas que estão saindo de minha vista
Quando pessoas próximas dizem adeus, levam consigo “itens” significativos em sua “coleção”, e sabemos o quão difícil é repor
Mudanças às vezes se dão pela falta do “móvel” adequado
Seria inimaginável não usar hoje o “olho mágico” para ver se a pessoa que deseja adentrar é mesmo quem diz
Quando antes a porta sempre esteve destrancada


Há Pessoas e pessoas...
De tipos e espécies
De fato e de quereres
De passados e recordações
Em meio às genéricas demonstrações
O coração ainda não se pode duplicar

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Frases 4

Fruto
Sou uma lágrima por trás de um sorriso.
Um sorriso que não se abriu totalmente...
Sou a esperança que continua e a certeza que já se despede.
Sou o suspiro de alívio e a inspiração de um pensar.
O adeus que deseja ser até breve...
Eu sou o fruto de minhas decisões

segunda-feira, 11 de julho de 2011



Respostas




Sabe aqueles dias em olha para o céu e busca respostas?
Ele alguma vez as lhe deu?
Ele pode trazer muitas coisas
Chuva, luz e até consolo
Mas nunca respostas, não por quais procuramos
O lugar certo a se procurar respostas
É o seu espelho.
Olhe-o e pergunte a pessoa à sua frente
Ela certamente lhe dará todas as respostas que procura
Pois ela sabe tudo
Tudo o que você precisa saber
E se mesmo assim
Ainda não obtiver todas as respostas que procura
Deixe as com o tempo
Ele sempre se encarrega de tudo
E às vezes
Algumas vezes
É bom que não tenhamos todas as respostas...

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Frases 3


O meu segredo




Meu segredo está em transformar meus pesares em minha tinta para escrita.
Enquanto muitos passam por cima, eu recolho, reciclo e transformo. Evoluir é mudar, mudar é evoluir ou ambos são um retrocesso do amor?!
Volto-me para uma folha em branco, com uma caneta seca de tinta. Olho para frente e a vista parece não ter fim...

terça-feira, 3 de maio de 2011

♫ Learning to walk again...I believe I've waited long enough


Normalizando


Parece fazer milênios desde que dei meu último riso de alegria.
Acho que perdi minha identidade
Em meio à tempestade que passou...
Por que preciso continuar andando?!
Se tudo se foi, meus sonhos estão sem brilho...
Hoje ninguém me vê além do que já fui...
Caminhando a passos desajeitados e incertos...
Não sentindo nada além de dor em meu ser...
Asas quebradas dia após dia...
Como se a pressão já não fosse demais para que eu ainda esteja de pé
Meus pés doem muito...
Preciso de um fôlego...
Meu respirar resumi-se a infinitos suspiros...
Não carrego mais nada além do que agüento suportar...
Sinto o ódio...
Sinto os risos, o pesares, os olhares, as preces, as palavras...
As dúvidas...
Os cinco sentidos ligados todos ao meu coração...
Parecem sempre trazer más notícias...
Chegou o fim.
O fim...
O primeiro raio de esperança.
Apenas o primeiro motivo para começar uma nova história.
Dessa vez eu conheço minhas dores, meus pesares, meus erros, meus defeitos e principalmente minhas qualidades.
Não preciso continuar seguindo esse caminho...
Posso trilhar, eu mesmo, um novo.
Dou um beijo doce ao passado...
Me apresento ao presente
E me direciono ao futuro!

sábado, 16 de abril de 2011

Poesia/ Amiga

Honestamente


Eu nunca fui um príncipe encantado...
Muito menos o melhor partido...
Nuca fui o mais cobiçado...
Talvez o mais esforçado
Possivelmente isso explica muita coisa

Não era, nem de longe, aquele que merecia aplausos
Sinto muito...
Pelos meus diversos atrasos
Posso ter posto sentimentos em momentos errados
Ou simplesmente não era o que queriam
Eu nunca colocaria meus “achas” por cima delas
Possivelmente isso explica alguns fracassos

Se me perguntassem ontem sobre a existência de anjos
Eu diria que são somente fantasia...
Preenchimento de quereres!
Hoje, continuo achando...
E mesmo não denominando...
O seu significado
Continuo pensando...
Possivelmente isso não é obra do acaso

O quero dizer
Sem ter muito a te oferecer
É que mesmo eu sendo um tolo de coração partido
Mesmo sem muito tempo pra justificar
Mesmo meus textos não fazendo milagres
Eu te agradeço
Possivelmente isso me faça chorar

Queria dizer que ainda não entendi o porquê de merecer...
Conhecer alguém como você.
É sério!
No lugar menos esperado encontro você
Que vem me dando forças para superar o que eu havia me acostumado
Em sentir dor...

É que meio de repente você chegou
E cá estou com uma pessoa única para conversar
Que mente só pra me animar [ xD ]
Que rir a toda hora
Que às vezes até chora
E a mim nada cobra
Porque na verdade...
Por mais que você diga que eu possa ser louco...
O mundo precisa desesperadamente de pessoas como você
E de loucos como eu para ver isso...
Pois, possivelmente você foi a melhor coisa que me aconteceu nesses últimos tempos...

Eu só queria dizer obrigado Carol...
Por me apoiar
Por vezes até tentar
Transformar o meu real em algo normal
Pois eu sei que não é fácil levantar o meu astral
Mas tenha certeza que estou melhorando gradativamente
E ganhando confiança simultaneamente
Tudo graças a você...
Obrigado por acreditar em mim
Mesmo que eu seja ruim...
Em tentar te fazer mais feliz...
Possivelmente este é o fim do texto e apenas o início...
De várias conversas nossas!

Obrigado!

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Poesia



Quem sou eu
Quem sou eu?!
Eu sou aquele que acorda sem motivo
Mas que com um sorriso
Te faz valer o dia

Aquele que ao amanhecer do dia
Está pensando em te fazer sorrir
Tudo para você não temer
Ao que está por vir


Fui àquele capaz de te ouvir dizer palavras que me doíam por dentro
Escondendo algum sentimento
Tudo para que você pudesse ter
Alguém que pudesse dizer
Que já estas amando outro neste momento
E por que justo eu?!
Um amor ultrapassado
Com chavões já usados de amor
Por isso...
Nem ao menos tentei
E em paralelo meu coração sussurrou:
 “Não quero amar outra vez”

Sou aquele que você amou
De vez em quanto até jurou
E no dia seguinte estava de malas prontas
Porque eu sou aquele fácil de esquecer
Pois, por mais difícil que possa parecer
Minha voz nunca alcançou longas razões
Serei aquele em que você lembrará sorrindo
Mas por dentro...
Em alguns breves momentos...
Eu sempre quis ser...
 
“Foi por tanto me definir que eu acabei ocultando o que mais importava numa jornada, a descoberta. E foi por tanto ocultar meus sentimentos que acabei me definindo como comum. Parei/ Pararei/ Paro de me lamentar, pois também ao pensar, noto falhas em “outro” lugar. ”

Alguém que você pudesse ver!
Loading...

Stray!

Stray!